terça-feira, 24 de janeiro de 2006

e no eterno vaivém

Voltamos. De mãos dadas e corações atados, bocas seladas, pernas entrelaçadas, abraços apertados, beijo na testa, afago nas madeixas pela manhã, carinho, confidências, confissões. Amor, paixão. Estou nas nuvens outras vez e espero não cair novamente. Esses tombos costumam machucar. Mas agora estou feliz e é assim que quero continuar. Não por um tempo, mas quero pra sempre.

terça-feira, 17 de janeiro de 2006

just sing a song

para uma tarde na praia, "what I´ve got" - Sublime
para uma estrada, "a boy with a torn in his side" - Smiths
para uma viagem, "don´t know why" - Norah Jones
para uma balada, "porcelain" - Moby
para um beijo gostoso, "one" - U2
para um pôr do sol, "redemption song" - Bob Marley
para extravasar, "i don´t want to grow up" - Ramones
para os momentos de provação, "loosing my religion" - REM
para lembrar de você, "moscas em la casa" - Shakira
para dançar até cansar, "smack my bitch up" - Prodigy
para o sexo, todas
para gritar bem alto para todos os machistas que eu conheço, "girls just wanna have fun" - Cyndi Lauper
para dirigir, "don´t lie", Black Eyed Peas

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

... o pulso ainda pulsa...

Estou passando por um processo de abstinência. Estou tentando me desintoxicar do amor que carrego no peito. Devo dizer que é difícil e talvez continue difícil. Cada vez menos, espero. É que, na verdade, não estou me esforçando para isso. Não quero esquecer, nem deixar de sentir. Dói.
Meu avô está internado e passei o final de semana no hospital. Senti pena e me sinto um pouco hospital também. Aqui dentro tudo está tentando se recuperar de alguma maneira. É verdade que a vida tem melhorado. Ainda bem.
O saldo do final de semana foi bastante positivo. Me distraí com algumas amigas, fiz compras com a madrinha, joguei baralho e ri muito até altas horas. Isso me fez esquecer a vida, por alguns momentos. O duro é deitar minha cabeça sobre o travesseiro sem derramar nenhuma lágrima.
Tudo vai terminar bem.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2006

london, london

ouço baixinho do som da mesa ao meu lado: "while my eyes go looking for flying sources in the sky" me deixo transportar pra onde está você, sinto o seu cheiro, fecho os olhos e me lembro de você cantarolando esse verso
"I´m wandering round and round here. Nowhere to go".......
volta!

terça-feira, 10 de janeiro de 2006

o dia nasceu feliz

Hoje li um post de uma amiga e me dei conta de que cada dia na faculdade será um dia a menos ao lado das pessoas que gosto. Foram 1095 dias compartilhados. Alegrias, tristezas, yakissobas, cinemas, Fnac, Mc, camelôs, tropeções na calçada, escravos de Jó, tortura no elevador, surpresas, desilusões, decepções, alegrias de novo. Amizades verdadeiras que jamais ficarão pra trás. Não poderia ser tão ingrata com a vida se me esquecesse de como foi especial estar todo esse tempo na Cásper. Enfim...
Hoje eu pude ver que, não só pra mim, mas o ano começa de uma maneira diferente. Eu me dei conta que ainda sou uma menina mimada, teimosa e pirracenta e que desse jeito posso por tudo a perder. Como já estou perdendo. E dói. Mas eu espero. Espero sempre pelo melhor e continuarei, não só esperando, mas correndo atrás.
Hoje, Deus brincou comigo de novo e me mostrou que eu preciso acreditar mais. Tudo vai mudar. Tudo. Minha vida pra sempre. Essa é a hora. E o dia, finalmente, nasceu feliz. Feliz pra sempre.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2006

you´re my sunshine, you make me happy when sky is gray, you´ll never know how much I love you, so please don´t take my sunshine away

Hoje o dia não parece tão nublado. As cores fortes se dissipam na medida em que o majestoso Sol surge. Pra mim, hoje, o sol nasceu no meu peito. Estou com novas esperanças. Nesses momentos minha fé se renova. Espero não me decepcionar novamente. Vamos, Sol. Já está na hora de você brilhar de novo.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2006

it´s a little complicated

putz! queria que meu primeiro post do ano fosse positivo, mas por mais que eu tente acreditar que as coisas vão melhorar vem um balde de água fria em cima da minha cabeça... bom, prometo que vou tentar não lamentar tanto, mas é que é muito difícil... pelo menos ultimamente. Queria poder dizer que já sinto a diferença da troca do ano, que agora as coisas vão melhorar. Vou tentar, vou tentar melhorar por mim, sem esperar muito da vida. Como aprendi da lição anterior, sentar e chorar não vai me tirar do buraco que estou.