quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

hey jude


Hey, Jude, don't make it bad,
take a sad song and make it better
Remember, to let her into your heart,
then you can start, to make it better.
Hey, Jude, don't be afraid,
you were made to go out and get her,
the minute you let her under your skin,
then you begin to make it better.
And anytime you feel the pain,
Hey, Jude, refrain,
don't carry the world upon your shoulders.

Beatles

  

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

malemolência


Veio até mim
                 Quem deixou
                                 Me olhar assim

Não pediu minha permissão
Não pude evitar
Tirou meu ar
Fiquei sem chão...
Menino bonito
Menino bonito, ai!
Ai menino bonito
Menino bonito, ai!
É tudo o que eu posso lhe adiantar
O que é um beijo se eu posso ter o teu olhar?
Cai na dança, cai!
Vem prá roda da malemolência...
Céu

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

desabafando


Nas últimas semanas, acho que envelheci uns bons anos. Isso porque o tempo passou numa correria só e eu cada vez mais tenho menos controle sobre o meu próprio tempo.
O volume de trabalho triplicou e a tendência é piorar. Já cansei de buscar novas oportunidades, o mercado publicitário está muito estranho, sem muitas vagas disponíveis por ai. Melhor então eu ir me garantindo nessa mesma.
Tirando essa parte do trabalho ter triplicado, tive uma boa conversa com minha diretora, acredito que fomos bastante sinceras uma com a outra, ela pra me dizer que acredita que eu posso mais, mas que sabe que estou bastante desanimada, e eu pra dizer a ela que estou realmente de saco cheio da agência, mas que preciso dar uma animada.
Realmente ter essa conversa me deu um pouco mais de ânimo e deixou o clima por aqui mais leve, fato que não diminui em nada minha carga de trabalho, mas facilitou um pouco a minha ida pra agência.
Eu cheguei até a achar que tava com um problema sério de saúde, tipo depressão, porque eu nunca tinha sentido tanta falta de vontade de acordar como nos últimos meses. Mas, olhando por outro ângulo, melhor eu me dar por satisfeita de ao menos ter um trabalho, um salário que me banca e uma vida praticamente tranqüila.
É que eu realmente estou muito cansada disso tudo que eu vivo aqui. Do clima, das pessoas estranhas, de um querer a cabeça do outro, do trabalho que não é valorizado, das pessoas que são descartadas como lixo, das horas que gastamos dentro da agência e que nunca são recompensadas, enfim, só estou bastante cansada disso tudo.
É por isso que sumi daqui, sumi até da minha vida. É horrível chegar em casa com a novela das nove já começada e mal ter tempo pra fazer uma janta gostosa, dar atenção a minha cachorra, cuidar de mim, namorar, enfim, a sensação da falta do controle do meu próprio tempo é algo que faz eu me sentir presa numa gaiola.
E pior, numa gaiola que eu tenho a chave.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011