terça-feira, 27 de março de 2012

dando adeus


Eu tenho um certo problema em me despedir das coisas. Até com fim de novela pra mim é difícil. Mas o engraçado que a parte pior é apenas a despedida. Depois eu me desapego total.
E estou mesmo no período de despedidas. Tanto que já estou tratando de reunir todos os amigos em casa até o dia em que fechar a porta pra nunca mais voltar. E que, diga-se de passagem, terá que ser até o próximo dia 15. É estranho ter data certa pra sair da sua casa. Casa que agora não é mais minha e me sinto até uma estranha lá dentro.
Ontem comecei o processo de empacotar as coisas. É nessa hora que você se dá conta de que por menor que seja o espaço, você acumula muita tranqueira. Já consegui em algumas horas depenar a minha sala toda. A sala toda dentro de algumas caixas.
Eu fico triste. Triste e feliz, ao mesmo tempo. Porque é o fim de um ciclo e o começo de um novo. Diferente e se deus quiser, melhor. E assim, decidi também me desfazer do blog, porém apenas nessa hospedagem do zip.net. tão ultrapassada e limitada.
Imaginem só como está sendo difícil pra mim, afinal, escrevo por aqui desde 2005. Mas finalmente vou me desapegar daqui e transferir todo o blog pra outra plataforma. Infelizmente, até do nome eu vou ter que abrir mão, já que não tem mais disponibilidade.
Enfim, é um projeto que tem uma data pra ficar pronto: meu aniversário! Meu aniversário também será o fim de um ciclo e o começo de uma nova fase em minha vida. Com muitas coisas novas. Inclusive o blog. E até lá, continuo por aqui, porque afinal, são 7 anos de postagens que precisam ser passadas a limpo.
E confesso, tanto encaixotar as coisas de casa quanto fazer a mudança aqui do blog, estão sendo ótimos para mim!

terça-feira, 20 de março de 2012

pode vir quente que eu estou fervendo!



O negócio de esse ser um ano regido pelo tal do dragão e que nada fica parado, que é o ano de colher os frutos plantados, etc e tal, parece mesmo estar tomando forma.
E parece que o dragão passa no meu ano pessoal em abril, porque vai ser – definitivamente – o mês mais agitado do ano pra mim: 2 casamentos fora de São Paulo em finais de semana diferentes, uma viagem pra visitar amigo de Rio Preto na páscoa e no último viagem pra Buenos Aires.
E no meio disso tudo, organizar a mudança pra casa nova, além de conciliar colocação do piso, do gesso, etc, etc.

segunda-feira, 19 de março de 2012

bye bye ninhozinho


Recebemos a chave do nosso apê em 01/04/2009. Parecia até mentira, mas era a mais pura verdade. A realização do nosso sonho. Confesso que quando entrei no apê levei um susto, fiquei decepcionada. Parecia que nada ia caber naquele espaço tão pequeno.
Ri tratou de me animar e pouco a pouco fomos sonhando juntos a cara da nossa casinha, que logo eu apelidei de ninho. Lembro como se fosse ontem da nossa primeira refeição lá, ainda sem piso no chão, apenas cheio de gesso e alguns materiais espalhados pelo chão. Dividimos esfihas sentados naquele meio de entulho. Mas foi tão mágico, tão simples e tão cheio de significados.
Hoje, já posso afirmar, pois é fato e concreto: estamos de mudança, sim.
Mesmo depois de ver nosso ninho tomar forma bem devagarinho, ou seja, depois de termos levado quase 3 anos pra deixá-lo, finalmente, todinho decorado e com a nossa cara, é hora de dar tchau. E pra mim, toda despedida é um pouco difícil. Sou um pouco apegada às minhas coisas.
Vou sentir falta de algumas coisas que achava que não ia nem ligar. Tipo a vista bonita que temos da sacadinha do nosso 15º andar, do adesivo de parede que todo mundo adora quando entra em casa, da disposição dos móveis, que já sei de cor e de olhos fechados, do tipo aconchegante que ele tem, do tipo que acolhe mesmo. Todos os meus amigos tem a mesma sensação quando entram lá: a de que são abraçados.
Vou sentir muita falta da piscina, porque é realmente algo que eu uso todo santo final de semana de sol. Mas não vou sentir falta nenhuma da velha gorda maldita do 8º andar, que faz uma cara de cu toda vez que me vê com a Luna. Nem das brigas intermináveis e ridículas ao estilo Sepultura de ser dos nossos vizinhos de cima, nem de descarregar a compra do mês e depois ter que descer o carrinho, enfim, coisinhas assim.
E a partir de hoje, temos 30 dias pra deixar nosso ninho e partir pra nova casa. Sim, uma bela-senhora casa. Um sobrado lindo, enorme e que eu não vejo a hora de entrar. De começar a habitar com nossas boas energias, com a nossa alegria de viver, com os nossos sonhos, enfim, com a gente.
E pra ir já matando a saudade (porque sim, eu vou sentir – e já estou sentindo), vou deixar registrado aqui algumas imagens do nosso antigo ninho. Pra ver se eu vou me acostumando a dizer adeus.





sexta-feira, 16 de março de 2012

ei jetsons, estamos quase lá!


Esses dias ouvi meu diretor reclamando do “CPD” da agência. A última vez que ouvi isso, foi em 2000 quando trabalhava como recepcionista numa fábrica de biscoitos. Lá tinha o departamento CPD, hoje é mais comum a gente ouvir TI ou Tecnologia.
Aí eu comecei a pensar em como as coisas mudam rapidamente. Porque 2000 parece que foi ontem, mas lá se foram 12 anos desde então. E quando eu comecei a trabalhar em publicidade, isso em 2005, a gente usava muito o fax.
Praticamente todo dia e o dia inteiro. Era um instrumento de trabalho tão básico quanto o telefone. Hoje, acho que nem fax tem aqui na agência, e cada vez menos usamos o telefone. A maioria das coisas resolvemos por email ou pessoalmente.
E 2005 foi logo ali. Muitas outras coisas mudaram, me lembro que havia ganhado um iPod na festa de final de ano e nessa mesma época ninguém nem sabia o que era isso. Me lembro de estar toda feliz mostrando pras pessoas meu iPod e ninguém nem aí pra hora do brasil.
Meu celular era um treco esquisito, tela azul e letra preta. Nada colorido, nenhuma função, nada. Era pra ligar e mandar mensagem. Era mais pra receber ligação na verdade, mas ele tinha uma lanterna. Não servia pra nada, mas tinha. E quando roubaram ele fiquei toda triste, afinal, era presente de mamis.
Hoje, o celular quase não é nem pra receber, nem pra fazer ligação. Acho que essa é a função menos usada de um celular.
Sei lá, só achei que valia um post porque tudo muda a todo instante. É tão rápido, tão maluco que eu não duvido nada daqui a pouco ter uns carros voando por aí, feito De Volta para o Futuro. Seria demais, não?

quinta-feira, 15 de março de 2012

glossy premium de fevereiro


Mais uma caixinha da beleza, dessa vez a premium. Mais uma vez me pareceu bastante razoável, aliás, a caixinha mal fechava porque vieram dois produtos em tamanho full.
Tirando a ROC, não conheço as outras 3 marcas, mas já ouvi falarem bem do lencinho suíço que veio, pra tirar maquiagem. Então estou louca pra testá-lo logo.
Veio um creme hidratante da marca INOAR para cabelos ressecados (250g). O cheiro é muito bom, então logo logo devo experimentá-lo nas minhas madeixas descoloridas, espero que funcione tão bem quanto o cheiro.
Veio também um “Pedicure” Instantâneo da marca Silka (250ml). O produto promete remover toda a pele ressecada se usá-lo sempre no banho. Estou louca pra testar, porque de uns tempos pra cá, mesmo fazendo o pé direitinho e passando creme, meu calcanhar sempre fica ressecado. Então vamos ver no que vai dar.
Aí veio o tal lencinho pra remover maquiagem da marca FilaBé, se não me engano vem 7 lencinhos no pacotinho, mas estou deixando pra experimentá-lo com uma maquiagem bem pesada, que é pra ver se presta mesmo.
E um antioxidante, anti-idade com protetor 70 da ROC, esse de 5g. Foi o único produto realmente amostra que veio. Bom, diante de tanta gente que odiou o serviço da Glossybox, eu já não posso reclamar e afirmo: minha sorte continua. Sou assinante desde novembro e até agora não tive nenhum problema sequer e minhas caixinhas são bem satisfatórias.
É isso. Agora é aguardar as próximas.



































Ps: experimentei o tal do pedicure instantâneo Silka e meu, é sensacional!!!! Tinha deixado esse post pronto, mas juro, o negócio sensacional! Passei e já na primeira aplicação já senti uma puta diferença. Isso porque eu nem apliquei o produto direito. Hoje tem repeteco, mas super recomendo.


quarta-feira, 14 de março de 2012

mary e max: uma amizade diferente

Falar de amizade, pra mim, é falar da maior riqueza que podemos possuir na vida. Muitos dirão que é o próprio dinheiro, outros que pode ser status, beleza, filhos, família, mas pra mim são os amigos. Porque dinheiro acaba, status depende do ponto de vista de quem vê, beleza vai de gosto, filhos são para o mundo e família, bem, família nem sempre é o que devia ser.
Mas a amizade, verdadeira, essa não tem preço. Graças a deus tive a sorte de fazer verdadeiros amigos nessa jornada. Nenhuma pessoa que passou e que mesmo por um certo tempo foi meu amigo, foi em vão. Cada uma dessas pessoas me marcou e me deixou algo de fundamental pra ser quem sou hoje.
Precisei de cada uma delas naquele determinado momento. Porque cada uma sabia, a sua maneira, como me confortar ou como me ajudar a passar pelo que passei – sendo boas ou más coisas. Nada, nada foi por acaso.
E claro, também tive a sorte de manter bons amigos. Alguns de longa data, desde 1989 e que continuam até hoje. Uns que não precisam que eu os procure todos os dias, nós nos sabemos onde estamos. Distância, tempo, nada é capaz de destruir a amizade verdadeira.
Costumo dizer que os amigos são nossos irmãos de alma. Eu que não convivi e nem convivo com meus quatro irmãos (por parte de pai), tive a sorte de poder escolher meus irmãos de alma. Ou melhor, irmãs. Ainda bem que a vida sempre nos dá alternativas, basta a gente saber reconhecê-las e agarrá-las.
E a amizade pra mim é o bem mais precioso que tenho. E esse desenho, que parece simples, mas que na verdade é um tanto complexo, fala disso, de amizade. Eu me apaixonei por essa animação que há tempos queria ver. Mas, como podem ver, sou suspeita quando o tema é amizade.
E como diz no final do filme: deus nos deu uma família. Ainda bem que podemos escolher nossos amigos.
 PS: se você não curte filmes cabeça e acha que todo desenho tem que ser leve e engraçado, desista, esse filme não é pra você. Mas, se ficou curioso e ainda está em dúvida, veja o trailer. Adoro a trilha sonora dessa animação.


terça-feira, 13 de março de 2012

dicas do restaurant week


Um dos eventos que eu mais gosto é o Restaurant Week. Ano passado conhecemos o Crepe de Paris e me apaixonei tanto, mas tanto pelo lugar que fiz meu aniversário lá depois (tá, eu estava na minha fase francesa). Mas aproveitar o precinho camarada pra conhecer bons restaurantes é tudo de bom né?
Esse ano selecionei comida brasileira e fomos ao Capim Santo. Eu não sabia, mas esse restaurante também existe em Trancoso, aliás, isso explica o clima totalmente praiano do local. Com muita natureza e elementos que lembram a Bahia de todos os santos.



















Experimentei um suco tradicional do lugar, abacaxi com capim santo, excelente até porque deu uma bela refrescada no calor que estava ontem. E sempre combino com o Ri de cada um pedir uma coisa, assim um experimenta do outro né?
Então de entrada eu escolhi bolinho de aipim com queijo canastra da serra e Ri foi no ceviche de peixe com palmito pupunha e sorbet de cajá. Além da apresentação da comida – que conta muito e que era impecável, o sabor era divino.
De prato principal – que acabamos comendo tão logo chegou que acabei esquecendo de bater uma foto (então vamos ter que ficar com essa que achei no site), Ri foi de strogonoff de cogumelos com chips de batata doce e arroz 7 cereais e eu na carne de panela com cerveja preta acompanha de farofinha de ovo. Delícia demais!
E de sobremesa, Ri foi no pudim de capim santo (diferente, eu diria, mas não curto a textura de nenhum pudim) e brigadeiro de colher. Simples assim, mas deliciosamente delicioso.

 


Super recomendo o Capim Santo e aproveita porque o Restaurant Week vai até o dia 18, então dá tempo ainda. Se não curtir a recomendação, tem um monte de outras opções, mas o Capim Santo vai entrar na minha listinha de lugares para voltar.

E continuando a saga do Restaurant Week, fui ao Le Bou – é, não consegui escapar da culinária com um toque francês. O bistrô tem um ar parisiense todo clássico, com decoração vintage, como gosto, cheio de inspirações para decorar sua cozinha de casa.




















No cardápio do almoço fui de tartine de tomate com salada verde, de prato principal um steak delicioso com batata recheada com cream cheese, salsa e bacon. Pra fechar, de sobremesa escolhi ganash de chocolate com chantilly de Amareto. E olha que nem de chantilly eu gosto, mas o azedinho casou muito bem com o chocolate.






















Excelente opção pra quem está pelo Itaim.



sexta-feira, 9 de março de 2012

a família addams: muito, muito bom!
























Ontem fui ver o musical A Família Addams no Teatro Abril. Preciso confessar que musical nunca foi meu gênero favorito, mas dos últimos que vi, este com certeza é o melhor de todos. Super recomendo pra quem puder, porque é muito, muito bom!
O elenco tem Marisa Orth (sempre sensacional, apesar da cara torta) fazendo o papel da Mortícia e Daniel Boaventura fazendo o Gomez (oi?), é pois é. É que o Daniel é bem diferente do Gomez né, tipo, ele é tudo de bom, além de cantar pra caralho!
Outro ator famoso e que me surpreendeu cantando foi Wellington Nogueira, fundados do Doutores da Alegria (que eu sempre achei ótimo). E o restante do elenco, apesar de desconhecido pra mim, é igualmente sensacional e canta muito! O Cláudio Galvan que faz o tio Fester é sensacional, aliás, seu número com a Lua é muito bom, mesmo!
E quem canta pra caramba é a Laura Lobo que faz a Wandinha. A menina é super magrinha, pequenininha mas canta que puta merda, que menina boa!
Resumindo, eu não sei quem foi o melhor da noite, talvez o Daniel sei lá, porque eu acho ele gato e porque queria que ele cantasse pra eu dormir... quer dizer, ele estava ótimo ontem.
O musical é leve, super divertido, descontraído, o elenco é excelente, a coreografia, as músicas não são cansativas, o cenário é demais, enfim, surpreendente.

terça-feira, 6 de março de 2012

os trinta estão chegando


Preparativos pra minha festa de 30 anos a todo vapor.
Buffet com comidinhas: devidamente fechado!
Dj e iluminação: fechado!
Bar de caipirinhas: fechado!
Cupcakes: fechado!
Fotos pra retrospectiva: selecionadas!
Máscaras e convites: eu e mamis vamos fazer!
Docinhos: alguns vou comprar e outros também quero fazer.
Enfim, quero dar um toque especial à minha festa, fazendo algumas coisas mesmo. Principalmente coisinhas que possam ser comidas, acho que assim a gente também passa um pouco do carinho e do afeto que sentimos, uma maneira afetiva de agradecer a presença de quem vai.
Organizar e preparar cada detalhe dessa festa está sendo o máximo pra mim, ainda mais depois que me descobri apaixonada por organização de festas, né? Quero pensar em todos os detalhes com muita calma, e é por isso mesmo que comecei tudo agora, com tanta antecedência (a festa é só em outubro).
Festa a fantasia, que tanto adoro! Inicialmente eu iria com uma fantasia que tenho em casa, mas agora já estou com outras ideias na cabeça e tô querendo muito ir de uma outra coisa. Por enquanto surpresa, mas depois conto por aqui.
Contando os dias! Adoro aniversário!