quarta-feira, 18 de setembro de 2013

bodas de flores e frutas

Semana passada completamos 4 anos de casamento!! Casamento é bem diferente de namoro, por mais que já se tenha o hábito de dormir junto e tal. Não é a mesma coisa.
Já passamos por poucas e boas, aprendemos um pouco mais sobre a tolerância dia a dia, nos respeitamos, nos amamos, a convivência é aprendizado diário.
Somos amigos acima de tudo, muita confiança é a base de tudo lá em casa. Ri adora uma conversa, então é impossível sair de uma discussão sem chegarmos a um acordo. O que é bom.
Nunca dormimos de mal um com o outro. Ele sempre tira de mim o meu melhor.
Não tenho o segredo do que seria bom ou ruim pra fazer um casamento durar. Pra mim só amor não basta, mas como tenho um pouco de tudo e muito do que importa mais, confesso que tenho um casamento leve, feliz, como acho que deve ser.
E tudo anda passando tão rápido que acabou não dando tempo de registrar por aqui.
Bom, são 4 anos casadinhos, mas já são 7 no total. E a cada dia é um novo dia, uma nova descoberta, uma coisa gostosa. Com certeza uma das escolhas mais acertadas que fiz na vida.
Que possa continuar assim ainda por muitos e muitos anos.


dia 12 de setembro de 2009 foi um dos dias mais emocionantes e felizes da minha vida, que saudade...

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

e vai

Semana passada completei 1 mês na agência nova. E começo a entender algumas coisas que aconteceram. Na agência antiga, como se sabe, não souberam usar nem 1% da minha capacidade e inteligência e resumindo, eu não fazia porra nenhuma. Em 6 meses dá pra contar numa mão quantos dias mesmo eu trabalhei de verdade.
Aí teve aqueles 2 meses em que fiquei desempregada, em casa, cuidando da Luna, depois me recompondo (ou tentando) me recompor da perda. Consegui fazer minha pequena viagem sem ter o estresse de pedir "folga" pra ninguém e sem ter que negociar isso nas entrevistas que vinha fazendo.
Como fui demitida, recebi um bom dinheiro referente ao valor da multa do FGTS e o FGTS em si. O dinheiro serviu pra cobrir as despesas do tempo que fiquei sem trabalho e ainda sobrou um saldo exatamente no valor do closet que vamos mandar fazer.
Se não fosse por esse dinheiro da minha demissão, com certeza não faríamos o closet agora, ou melhor, nem sei dizer quando faria.
E aí comecei a trabalhar na agência, como disse, há pouco mais de 1 mês. Só que o ritmo é completamente inverso, ou seja, raros são os dias que saio antes das 8 da noite. Raros são os dias que consigo ter um almoço decente, raros são os dias que chego em casa antes de acabar a novela das 9, enfim, por aí vai.
É como se durante todo o resto do ano eu estivesse me preparando pra isso, pra essa loucura toda. Não que eu goste, pelo contrário, tô só o pó. Mas não posso reclamar, pelo contrário, todo dia eu agradeço.
E foi bom porque eu não consigo parar em casa, ou seja, eu não teria o tempo que a Luna iria precisar. E sei que isso iria acabar comigo.
Agora consigo ficar um pouco mais tranquila com relação a tudo de ruim que me aconteceu. Olhando dessa maneira, analisando fato a fato, vejo que tudo aconteceu como tinha que ser, da melhor maneira possível, meio que encaixando todas as peças no lugar.
É, deus tem um plano e escreve mesmo certo por linhas tortas.

ps: só não entendi ainda os assaltos que sofremos, mas tudo bem, uma coisa de cada vez

terça-feira, 3 de setembro de 2013

sobre o fim da mtv e outras coisas

Dia desses li sobre o "fim" da MTV na tv aberta. Fiquei triste. Eu sei que hoje ninguém mais compra cd, disco, nada, eu sei que todo mundo baixa tudo na internet sem pagar por nada, então com a chegada do youtube e outros, por que alguém ainda veria a MTV?
Só que eu sou bem saudosista, do tipo que sofre até com fim de novela, então ler que a MTV simplesmente não iria mais estar ali, foi como perder um amigo de infância, sabe?
A MTV teve uma puta importância na minha "formação" musical. Eu assistia o TOP 10 todo santo dia, eu sabia quem eram as bandas do momento, as músicas, o TOP 20 no sábado era sagrado, sempre via antes de ir pra Roller com as amigas.
Eu até queria ser VJ, trabalhar na MTV devia ser o emprego dos sonhos. Eu adorava os programas do Cazé, o Fica Comigo, as vinhetas sem sentido que passavam nos breaks, enfim, eu vivia e respirava MTV. Em casa era briga, porque só tinha uma tv e minha vó queria ver outras coisas.
Quando me tornei publicitária, tive acesso à MTV, já almocei lá, visitei, assisti gravação, fechei projetos, conheci os artistas, fui a vários VMBs, enfim, era a realização de um sonho.
Como assim não vai mais ter MTV?
Tá certo que já não faz muito sentido, os tempos são outros, mas cara... que bosta. Foi assim com o ICQ, e olha que é recente, mas um belo dia decidiram que não prestava e lá estava o mundo todo usando o MSN, que já morreu também, agora é o Skype.
Sabe, tem algumas coisas que não fazem sentido acabarem, sei lá, tem toda a questão sentimental, o envolvimento. No caso, não é você quem está decidindo o "término" desse relacionamento, decidiram por você, agora é assim, pronto e acabou.
Eu sei que a MTV vai pro cabo, o que pra mim faz menos sentido ainda, mas se ainda for pra mantê-la viva, que seja. Só sei que fico triste com tudo isso, a velocidade das coisas que vem mudando e acabando uma com as outras. Afe.
Eu tenho dificuldade de me despedir das coisas, principalmente das que tem importância afetiva. A MTV era tudo na minha adolescência... que pena que cada vez menos referências os jovens estão tendo hoje em dia...
Medo desse mundo...